Porque é que nos constipamos? Porque é que temos alergias? Porque é que existe tantos casos de cancro? Porque é que existem cada vez mais pessoas, cada vez mais doentes?

A resposta é indiscutivelmente o Sistema Imunitário que deixou de cumprir com a sua função principal: defender‐nos da doença.

A primeira e melhor fonte imunológica inicia‐se nos primeiros dias de vida com a amamentação. A amamentação é caracterizada por uma primeira substância que é excretada, o colostro, que está repleto de células imunitárias que vão ter uma enorme influência no desenvolvimento dos nossos tecidos imunitários. Para além do colostro, o leite materno é de uma riqueza absoluta para o bebé que se está a desenvolver, devendo a mãe tentar prolongar a amamentação até aos 12 meses/24 meses.

Ao longo da vida um dos fatores que assume extrema importância na ativação ou na supressão das nossas células imunitárias é a forma como comemos. A alimentação ocupa pois um lugar central no que à imunidade diz respeito. Podemos comer de forma equilibrada e como consequência termos uma boa saúde ou comer de forma desequilibrada e inevitavelmente começarmos a padecer de doenças, menos graves como gripes e constipações ou mais sérias como as doenças oncológicas e autoimunes.

Para uma Super Imunidade eliminar: lacticínios, açúcar (branco, bolos, doces, alimentos processados adocicados como pipocas de compra ou cereais de pequeno‐almoço), refrigerantes e sumos que não sejam naturais (futa e água feitos no momento), ice tea, trigo (bolachas, massa, bolos, pão branco de trigo), cereais de uma forma geral especialmente os que tiverem glúten e o café, alimentos não biológicos que estejam pois contaminados por pesticidas, herbicidas e hormonas como resultado de uma agricultura em industrial e massificada e também evitar o excesso de medicamentos químicos de síntese (antibióticos, anti‐inflamatórios, etc.).

Interessa também conhecer o que as investigações que um grupo de pesquisa ambiental e ecológica (Environmental Working Group) dizem acerca dos alimentos de origem biológica. Como resultado desta investigação elaboraram duas listas, uma com os alimentos que não deveremos consumir caso não sejam biológicos ‐ “Os 12 contaminados” e outra lista com os alimentos que caso não sejam biológicos não constituem um perigo para a nossa saúde ‐ “Os 15 limpos”.

Seguem‐se as referidas listas:

“Os 12 contaminados”: aipo, pêssegos, morangos, maçãs, mirtilos, nectarinas, pimentos, espinafres, repolho, cerejas, batata, uvas.

“Os 15 limpos”: cebolas, abacate, milho, ananás, manga, ervilhas, espargos, kiwi, couves, beringela, meloa, melancia, melão, toranja, batata‐doce.

Para uma Super Imunidade há que aumentar o consumo de certos alimentos, da mesma forma que se deverá excluir os que já foram referidos. Os alimentos que mais incrementam o sistema imunitário são os seguintes:

  • Couve frisada / couve‐galega / rebentos de mostarda;
  • Rúcula / agrião;
  • Alface e couve;
  • Brócolos e couve‐de‐bruxelas;
  • Cenoura e tomate;
  • Gengibre;
  • Sementes (linhaça, chia, sésamo e girassol);
  • Alho e cebola;
  • Cogumelos;
  • Romãs e bagas silvestres.
  • 365 dias com Saúde

    365 Dias com Saúde é o seu guia para todo o ano. Apresenta os alimentos que devemos consumir em cada estação e inclui receitas variadas e práticas para o dia-a-dia.

  • Fast Food, Fast Life, Fast Cancer

    Grande parte das nossas queixas diárias gira em torno da falta de tempo. Este livro te ajudará a a evitar os malefícios do estilo de vida moderno.

Categorias Relacionadas: Artigos